top of page

Aglomerados e Fusões Galácticas



Diversas galáxias existem isoladas ou em pares, mas com maior frequência, elas fazem parte de conjuntos maiores conhecidos como grupos, aglomerados e superaglomerados. Um exemplo é a nossa própria Via Láctea, que está inserida no Grupo Local, um agrupamento de galáxias com um diâmetro de cerca de 10 milhões de anos-luz. Esse grupo também inclui a galáxia de Andrômeda e seus satélites. Tanto o Grupo Local quanto o aglomerado de galáxias vizinho, o Aglomerado de Virgem, encontram-se dentro do Superaglomerado de Virgem, uma concentração de galáxias que se estende por aproximadamente 100 milhões de anos-luz. Por sua vez, o Superaglomerado de Virgem é um membro de Laniakea, um superaglomerado ainda maior composto por cerca de 100.000 galáxias, que foi definido pelos astrônomos em 2014. "Imagem de Smiley" – aglomerado de galáxias (SDSS J1038+4849) & lente gravitacional (um anel de Einstein) (Hubble).

As galáxias em aglomerados frequentemente interagem e até mesmo se fundem em uma dança cósmica dinâmica, impulsionada pela gravidade interativa. Quando duas galáxias colidem e se mesclam, os gases podem fluir em direção ao centro galáctico, desencadeando fenômenos como a formação rápida de estrelas. A nossa própria Via Láctea está destinada a se fundir com a galáxia de Andrômeda em aproximadamente 4,5 bilhões de anos.



Mafra Editions e Jamila Mafra

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page