top of page

"Círculo Vicioso" de Machado de Assis: Análise Poética



"Círculo Vicioso" é um poema de Machado de Assis que apresenta uma reflexão sobre a insatisfação e a busca constante por algo que está além do alcance. O poema é uma representação poética de como a inveja e o desejo podem ser um ciclo interminável. Bailando no ar, gemia inquieto vagalume: “Quem me dera que eu fosse aquela loira estrela Que arde no eterno azul, como uma eterna vela! “Mas a estrela, fitando a lua, com ciúme: “Pudesse eu copiar-te o transparente lume, Que, da grega coluna à gótica janela, Contemplou, suspirosa, a fronte amada e bela “Mas a lua, fitando o sol com azedume: “Mísera! Tivesse eu aquela enorme, aquela Claridade imortal, que toda a luz resume”! Mas o sol, inclinando a rútila capela: Pesa-me esta brilhante auréola de nume… Enfara-me esta luz e desmedida umbela… Por que não nasci eu um simples vagalume?”… Análise do poema: O poema é composto por três estrofes de quatro versos cada uma, seguindo a forma de um soneto. Essa estrutura clássica realça a sensação de repetição e circularidade no tema. O poema personifica elementos naturais - o vagalume, a estrela, a lua e o sol - atribuindo-lhes desejos e sentimentos humanos. Essas personificações são usadas para transmitir a ideia de que todos desejam algo que não têm, mesmo aqueles que parecem possuir algo desejável. O poema retrata a inveja e a insatisfação constante. O vagalume deseja ser uma estrela, a estrela deseja ser a lua, a lua deseja ser o sol, e o sol, por sua vez, deseja ser um simples vagalume. Essa sucessão de desejos mostra como a busca por algo mais sempre parece inatingível. O poema é permeado de ironia, já que as entidades desejam algo que parece melhor, mas, na realidade, cada uma delas tem suas próprias limitações e desvantagens. Essa ironia realça a futilidade desses desejos. Embora o poema lide principalmente com desejos individuais, também pode ser interpretado como uma crítica à sociedade que valoriza o status e a posição social. Os desejos das entidades refletem a aspiração por uma posição mais elevada na hierarquia social, mesmo que isso signifique insatisfação constante. O título "Círculo Vicioso" enfatiza a ideia de que a busca incessante por algo mais pode ser um ciclo interminável e autodestrutivo. Nenhum dos personagens alcança satisfação, sugerindo que a verdadeira felicidade pode residir na aceitação do que se é. "Círculo Vicioso" de Machado de Assis é um poema que explora a natureza humana e suas tendências à inveja e à insatisfação constante. Ao personificar elementos naturais, o poema destaca como esses sentimentos são universais e como a busca incessante por algo mais pode ser fútil e autodestrutiva. É uma obra que convida à reflexão sobre a importância da aceitação e da gratidão pelo que se tem.


Mafra Editions e Jamila Mafra

28 visualizações0 comentário
bottom of page