Sugestões do Crepúsculo, pelo poeta Vicente de Carvalho


Vicente Augusto de Carvalho Nasceu a 05 Abril 1866 na cidade de Santos, São Paulo, Brasil e faleceu em 22 Abril 1924, em São Paulo. Ele foi um advogado, jornalista, político, abolicionista, fazendeiro, deputado, magistrado, contista e um grande poeta brasileiro.



Estranha voz, estranha prece

Aquela prece e aquela voz,

Cuja humildade nem parece

Provir do mar bruto e feroz;


Do mar, pagão criado às soltas

Na solidão, e cuja vida

Corre, agitada e desabrida,

Em turbilhões de ondas revoltas;


Cuja ternura assustadora

Agride a tudo que ama e quer,

E vai, nas praias onde estoura,

Tanto beijar como morder...


Torvo gigante repelido

Numa paixão lasciva e louca,

É todo fúria: em sua boca

Blasfema a dor, mora o rugido.


Sonha a nudez: brutal e impuro,

Branco de espuma, ébrio de amor,

Tenta despir o seio duro

E virginal da terra em flor.


Debalde a terra em flor, com o fito

De lhe escapar, se esconde — e anseia

Atrás de cômoros de areia

E de penhascos de granito:


No encalço dessa esquiva amante

Que se lhe furta, segue o mar;

Segue, e as maretas solta adiante

Como matilha, a farejar.


E, achado o rastro, vai com as suas

Ondas, e a sua espumarada

Lamber, na terra devastada,

Barrancos nus e rochas nuas...




0 visualização0 comentário